Translate

sexta-feira, 17 de agosto de 2018

Interior Igreja São Gabriel. Ametista do Sul.RS.2018


Interior Igreja São Gabriel. Ametista do Sul.RS.2018


Pavões do lado externo a Igreja São Gabriel. Ametista do Sul.RS.2018


Estatua Homenagem ao Mineiro. Ametista do Sul.RS.2018


Interior Igreja São Gabriel. Ametista do Sul.RS.2018


Interior Igreja São Gabriel. Ametista do Sul.RS.2018


Igreja São Gabriel. Ametista do Sul.RS.2018


quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Região Turística Rota do Yucumã

Derrubadas.RS

Coronel Bicaco.RS

Três Passos.RS

Tenente Portela.RS




Cidades:
Derrubadas
Coronel Bicaco
Três Passos
Tenente Portela

Inhacorá
São Valério do Sul
Santo Augusto
São Martinho
Campo Novo
Redentora
Sede Nova
Braga
Humaitá
Bom Progresso
Miraguai
Crissiumal
Tiradentes do Sul
Esparança do Sul
Barra do Guarita
Vista Gaúcha

Região das Águas e Pedras

Ametista do Sul.RS

Frederico Westphalen.RS

 Vista Alegre.RS

Palmitinho.RS 

Taquaruçu do Sul.RS

Seberi.RS 


Erval Seco.RS 

Rodeio Bonito.RS



Cidades
Ametista do Sul
Frederico Westphalen
Taquaruçu do Sul
Vista Alegre
Palmitinho
Seberi
Erval Seco
Rodeio Bonito


Caiçara
Iraí
Pinheirinho do Vale
Vicente Dutra
Alpestre
Nonoai

Chafariz e Pirâmide Esotérica. Ametista do Sul.RS.2018


Centro de Informações Turísticas. Ametista do Sul.RS.2018


Pórtico Ametista Parque. Ametista do Sul.RS.2018


Pórtico. Ametista do Sul.RS.2018


quarta-feira, 15 de agosto de 2018

Igreja Matriz Santo Antônio. Frederico Westphalen.RS.2018


Igreja Matriz Santo Antônio. Frederico Westphalen.RS.2018


Praça da Matriz.Frederico Westphalen.RS.2018


Letreiro. Erval Seco.RS.2018


Letreiro. Rodeio Bonito.RS.2018


Topiarias da Praça Maria Goretti. Boa Vista das Missões.RS.2018


segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Letreiro.Boa Vista das Missões.RS.2018


Pórtico.Palmeira das Missões.RS.2018


Cruz Missioneira em frente a igreja. Palmeira das Missões.RS.2018


Monumento Soldado "Pé no Chão". Palmeira das Missões.RS.2018


“Pé no chão” foi um apelido dado pelos paulistas aos soldados do 3º Corpo Auxiliar da Brigada Militar, vindos de Palmeira das Missões para lutar na Revolução Constitucionalista, em 1932.

– O pessoal recrutado eram soldados provisórios, não tinham patente, não tinham nada. Eles foram lutar em São Paulo com o fardamento, só que muitos deles eram pessoas que não tinham o hábito de usar calçado, eram caboclos e viviam um sistema bastante rudimentar. Por conta disso, as botinas logo incomodaram e eles se desfizeram delas, só que não podiam jogar fora, porque a perda de uma peça/uniforme militar rendia punição, então eles as amarravam na cintura, faziam as marchas e lutavam de pés descalços –, afirmou o funcionário público e professor de História, Henrique Pereira Lima.

Reconhecimento

A coragem dos soldados de Palmeira das Missões, que preferiam lutar descalços e com facões ao invés do uso de arma de fogo não passou despercebida nem aos olhos dos grandes generais da época, muito menos à população das décadas que se seguiram. Além do monumento Pé no Chão, feito de alvenaria e idealizado pelo secretário de Cultura de 2012, Antonio Leo Rodrigues, estudioso da cultura riograndense e palmeirense, o troféu de primeiro lugar do Carijo da Canção Gaúcha, um dos maiores festivais de música nativista da atualidade, leva o nome de troféu “Soldado Pé no Chão”.

Fonte:Vanessa Harlos - vanessa.harlos@folhadonoroeste.com.br

Prédio Antigo. Palmeira das Missões.RS.2018


Letreiro verde. Condor.RS.2018


Pórtico. Panambi.RS.2018


sexta-feira, 10 de agosto de 2018

Passo da Barca.Restinga Seca.RS.2018


Passo da Barca.Restinga Seca.RS.2018


Passo da Barca.Restinga Seca.RS.2018


Passo da Barca.Restinga Seca.RS.2018


Passo da Barca.Restinga Seca.RS.2018


Passo da Barca.Restinga Seca.RS.2018


Passo da Barca.Restinga Seca.RS.2018


Passo da Barca.Restinga Seca.RS.2018